• 11.10.2021
    Postado por VHBR

    Vanessa Hudgens estampa a capa e recheio da edição de novembro da versão estadunidense da revista Shape. Em uma entrevista exclusiva, ela falou sobre amor próprio, seus projetos mais recentes, felicidade, saúde e mais.

    Além disso, Hudgens também posou para as lentes do fotógrafo Thomas Whiteside em um photoshoot exclusivo para a capa e o conteúdo da revista. A beleza foi assinada pelo hair stylist Chad Wood, o maquiador Allan Face e a manicure Thuy Nguyen e o estilo pelas stylists Brit e Kara, da ELKIN. Confira a entrevista traduzida exclusivamente pela equipe do VHBR e as fotos clicando em qualquer miniatura e logo abaixo:

    Vanessa Hudgens está sempre pronta para uma aventura. E quanto mais impulsivo, melhor. “Meus amigos e eu somos muito espontâneos”, diz ela. “Nós perguntamos: ‘Você quer pegar um trailer e dirigir até a floresta para ver o que acontece?’ Não fazemos muitos planos. Só nos jogamos!”

    Se jogar e ir a todo vapor é algo que Vanessa, de 32 anos, passou a gostar. “Adoro um bom desafio”, diz ela. “Isso te força a descobrir quem você é e o que você representa.” Uma de suas maiores conquistas agora: sentir-se confiante em sua pele.

    “Nos últimos dois anos, eu realmente olhei mais pra mim e me tornei totalmente independente”, diz Vanessa. “Quando você aceita totalmente quem você é, e para de tentar suprimir pedaços de si mesmo, você pode conquistar o mundo. Eu amo o quão boba eu sou. Eu amo o quão animada eu sou. E eu amo estar finalmente em um lugar onde eu possa acessar essas coisas. Mesmo as coisas peculiares que podem ter sido censuradas por outras pessoas no passado, como ser ridícula com meus amigos, são coisas que agora estou permitindo que prosperem. Para algumas pessoas, eu sou exagerada. Mas eu amo quem eu sou, e há muito poder nisso.”

    A estrela, que se tornou mundialmente famosa ainda adolescente em “High School Musical”, tem canalizado essa força conquistada a duras penas em projetos que expandem seus músculos criativos. Um pelo qual ela está especialmente apaixonada: seu papel no tão comentado “tick, tick… BOOM!” (em cinemas selecionados em 12 de novembro e disponível na Netflix em 19 de novembro), filme sobre Jonathan Larson que marca a estreia de Lin-Manuel Miranda como diretor. O filme é uma adaptação de um musical autobiográfico que Larson escreveu; Vanessa interpreta Karessa, uma atriz e cantora do musical. “É muito gratificante fazer parte do legado de Jonathan Larson”, diz Vanessa, que também estrelou Rent: Live em 2019. “Fazer parte de sua história, trazendo-a para o público em todos os lugares, é uma honra.”

    O papel a levou de volta às raízes, fazendo teatro musical quando criança. “Eu cresci sendo a garota que ficava pelos cantos, cantando as harmonias”, diz Vanessa. “Essa foi a minha educação no teatro musical. Algumas das minhas melhores lembranças são de estar no estúdio de ensaio, praticando. Além disso, eu amo cantar. Sempre que puder fazer isso, estou totalmente pronta.”

    Vanessa também conseguiu recentemente seu primeiro trabalho como dubladora, estrelando o filme de animação “My Little Pony: Nova Geração”, que foi lançado em setembro. “Chorei quando assisti pela primeira vez”, diz ela. “Estou animada por ter esse filme guardado para quando tiver filhos pequenos”, acrescenta ela, explicando que gosta de fazer filmes “para todas as fases da vida dos meus futuros filhos”. Ela também tem projetos para os anos de adolescência: para a temporada de festividades, Vanessa retorna ao seu papel principal em “A Princesa e a Plebeia” na Netflix.

    Mas por que se contentar com duas carreiras? Vanessa também se tornou uma mulher de negócios. Em maio, ela e um amigo lançaram a Cali Water, uma empresa de água extraída de cactos, rica em antioxidantes (Vanessa não gosta muito de água pura e diz que desmaiou duas vezes de desidratação, então beber isto tornou-se um de seus hábitos saudáveis). E em junho, ela se juntou à cantora e compositora Madison Beer para fundar a KNOW Beauty, uma marca de cuidados com a pele. “Tenho orgulho de ter empresas em que acredito e que quero compartilhar com todos”, diz Vanessa. “Trabalhar nelas é uma expressão divertida e criativa para mim, que não depende de conseguir um próximo trabalho [de atuação].”

    Desde então, ela aprendeu como conciliar seus diferentes papéis – e ainda encontra tempo para as aventuras que deseja. Abaixo, Vanessa compartilha os hábitos saudáveis ​​que lhe dão energia para cobrir tudo.

    Faça exercícios que te deixem com vontade de dançar
    “Minha forma física deu uma guinada. Cardio foi colocado em segundo plano, e estou muito bem com isso. As coisas que se tornaram o mais importante são o equilíbrio e a saúde mental. Durante a pandemia, quando tudo foi interrompido, eu criei uma pequena comunidade. Eu reunia meus amigos pelo Zoom e fazíamos aulas de ginástica ao vivo com Isaac Boots. Quando o mundo começou a reabrir, fiquei obcecada pela academia DogPound. Vou com minha melhor amiga; somos extremamente competitivas . Nós nos divertimos muito – a quantidade de dança que fazemos entre os exercícios é ridícula. Todo mundo sabe quando estamos na academia. Dizem que nos ouvem antes de nos ver.

    Eu faço agachamentos com uma grade e adoro ver quanto peso posso adicionar à barra. Isso é fortalecedor. Também acabei de voltar ao Pilates com um reformador. Trabalha seus músculos como nada mais.”

    Comemore cada conquista
    “No meu melhor momento fitness, me sinto imparável. Você pensa: ‘Não há como eu conseguir passar por 30 repetições’. Mas então você faz, e você se lembra de que pode fazer qualquer coisa que quiser. Essas pequenas vitórias devem ser sempre celebradas. É isso que contribui com alegria, felicidade, poder e força para a sua vida.”

    Coma o que te faz bem. Sempre.
    “Minha filosofia geral de comida é, se for real, eu comerei. Muitas coisas são processadas e contém produtos químicos e ingredientes que não consigo pronunciar. Eu quero comida de verdade. Se eu estiver na Itália, e os vejo fazendo macarrão à mão, ou se crescer da terra, isso é real. Eu fico longe das coisas processadas. Eu também não como carne. Sou pescatariana. O que os animais passam é tão desumano. Isso não é um sistema que eu apoio.

    Eu como duas refeições maiores por dia, em vez de três. O café da manhã normalmente tem abacate, talvez linguiça vegana e um pedaço de pão saudável. O jantar depende do meu humor. Eu me permito comer o que tenho vontade. Se for uma tigela grande de espaguete com amêijoas e uma taça de vinho, é isso que estou comendo. Às vezes, desejo uma salada, e farei uma grande com nozes, queijo e salmão. Outras vezes, são tacos e uma margarita. Aprendi que, quando tento ser superconsciente de tudo que coloco na boca, só consigo pensar em comida. Mas quando ouço meu corpo e como o que quero, fico mais feliz.”

    Encontre sua tribo
    “Sou muito grata pelo meu grupo de amigos, porque eles são indivíduos únicos. Temos esse vínculo – apoiamo-nos uns nos outros e nos inspiramos um no outro. Sempre que estou estressada, digo a um deles e eles dizem: ‘Estou chegando’, e nós conversamos. Isso é muito importante. Na maioria das vezes, quando as pessoas estão lidando com estresse, problemas de saúde mental ou depressão, é fácil manter tudo pra si. Mas essa é a coisa mais destrutiva que você pode fazer. Ter uma comunidade é o alívio do meu estresse.”

    Perca-se na natureza
    “Eu adoro estar em qualquer lugar com muitas árvores. Estar na floresta ou na selva é fundamental para mim porque a natureza tem equilíbrio. Tudo acontece do jeito que deve acontecer. E eu sinto que quando você pode se desconectar e absorver a energia da natureza, é quando você está em sua forma mais pura. É quando eu encontro o meu fluxo.”

    Mantenha sua porta (e mente) aberta
    “Minha casa tem uma porta giratória. Mesmo quando não estou em casa, adoro receber meus amigos e saber que eles estão na piscina e se divertindo. Sempre digo que minha casa apoia todas as formas de expressão e criatividade. Fico muito feliz por ter uma casa que é um espaço seguro para meus amigos.”

    Valorize o que você tem
    “Onde estou agora é melhor do que poderia ter sonhado. Meu relacionamento comigo mesma é algo que valorizo profundamente, mesmo que as coisas nem sempre saiam do jeito que eu esperava. Por exemplo, minha mãe se casou aos 25, então eu sempre pensei que ia me casar aos 25 anos. Isso não aconteceu. Mas estou em um relacionamento tão incrível e saudável, então não importa. O que descobri é que todos nós temos essas ideias – e se eles não acontecem, então há um motivo para isso. Aprender isso tem sido extremamente útil para o meu crescimento. Sou muito grata todos os dias por onde estou neste momento da minha vida.”

    Clique aqui para ler a matéria original da Shape.

    Categorias: Notícias, Sidebar
    Pesquisar

    STREAM HUDGENS
    Vanessa Hudgens Brasil Todos os direitos reservados