02.04.2015
Postado por VHBR

Vanessa concedeu uma entrevista exclusiva ao site da revista Entertainment Weekly, onde falou sobre suas experiências no teatro, sua estreia na Broadway, sua personagem Gigi, e ainda sobre seu futuro projeto “Grease: Live”.

Confira a mesma traduzida exclusivamente por nossa equipe abaixo:

Agora que Vanessa Hudgens chegou a Broadway, a Broadway seduziu Vanessa Hudgens. “Eu absolutamente adoro estar no teatro”, ela contou ao EW. “Eu amo o processo de ensaios. Eu amo estar no palco. Eu amo ter só uma chance de fazer tudo certo. Eu apenas amo o desafio do teatro. Deixou uma última impressão tão boa pra mim que eu meio que não quero largar isso”

A atriz, uma aluna da franquia da Disney “High School Musical”, atualmente está fazendo o papel principal no remake da versão de Alan Jay Lerner e Frederick Loewe para o romance de Colette. Uma versão teatral do filme ganhador do Oscar de 1958 originalmente chegou a Broadway em 1973. Essa produção, no entanto, contou com Heidi Thomas de “Call the Midwife” para adaptar a obra, e trás uma Gigi descrita por Vanessa Hudgens como uma “garotinha durona”.

Já que Hudgens também vai interpretar um outro tipo de durona em peça musical da produção ao vivo de Grease na Fox, EW conversou com a atriz sobre como é sua vida na Broadway.

Quando você viu Gigi pela primeira vez? Você assistiu o filme?
Eu comecei principalmente ouvindo a musica. Meu empresário na verdade me ligou enquanto eu estava no Coachella ano passado. Ele disse que estavam fazendo um remake de Gigi e os produtores estavam muito interessados que eu fizesse. EU fiquei tipo, sério? Porque eu não sei como eles me viram como uma garota parisiense de 1900. E ele falou tipo, não, eles estão realmente interessados, dá uma olhada no projeto e me diz o que você acha. Como eu sou uma pessoa de musicais, foi isso que me chamou atenção primeiro, e amei de cara. Lerner e Loewe, tudo o que eles fizeram eu sempre fui fã – tipo com My Fair Lady. Tinha esse mesmo tom. E então eu assisti o filme e meio que me apaixonei. Eu amo Leslie Caron. Sua interpretação de Gigi foi tão fantástica que me fez me apaixonar pelo projeto. Eu também li a parte que eu teria que fazer para o teste, e fiquei tipo, meu Deus, as palavras cabem perfeitamente em minha voz e meu corpo. Apenas pareceu muito natural.

Como você começou a se preparar para o projeto? Você reassistiu o filme?
Definitivamente eu assisti o filme algumas vezes, porque eu acho que Leslie Caron fez um trabalho incrível dando vida aquela jovem, moleca, de espírito livre, e então a transformando nessa jovem mulher realmente elegante. Essa é uma das coisas mais importantes sobre Gigi, é poder vê-la em dois momentos diferentes. Eu definitivamente assisti no meu iPod várias vezes antes de cada noite de ensaio, só pra tentar resgatar aquele espírito que ela trouxe à personagem – e então obviamente colocar meu próprio espírito nisso.

Eu conversei com Heidi Thomas antes mesmo da temporada no Kennedy Center sobre modernizar a obra e remover alguns elementos do filme que poderiam ser estranhos hoje em dia. Como você vê a existência de Gigi como uma personagem moderna?
Antes, ela não tinha muito o que dizer sobre o que estava acontecendo. De alguma forma, ela era quase um fantoche sendo moldada do jeito que os outros queriam que ela fosse. Na nossa versão, Gigi é muito mais forte, independente e determinada, o que é tão incrível. Eu acho que é fácil se colocar num rótulo e agir de certa maneira, estando você nos holofotes ou sendo uma pessoa normal. É fácil ficar quieta e andar na linha, mas Gigi não é assim. Ela é aquela que tem voz, fala o que pensa, chama atenção das pessoas, vê através delas, e ela é esperta. Ela é muito independente e muito inteligente. Ela é uma garota durona – durona para o mundo de 1900 em Paris.

Você começou a fama com High School Musical, agora está na Broadway fazendo um musical. Teve alguma vez que você quis se distanciar dos musicais?
Não, eu sempre amei musicais. Meus primeiros filmes favoritos eram musicais. Eu sempre amei isso. Nunca teve um momento em que eu senti que estava presa em um certo formato. Só que é algo que eu sempre adorei e nunca tive problema em fazer.

Porque Broadway agora?
Esse foi o papel perfeito. Eu sempre disse que queria estar na Broadway, mas estava apenas esperando para o papel perfeito aparecer, e eu queria dar origem a um personagem. Mesmo que Gigi já tenha sido feito antes, foi completamente repensado nessa nova versão. Eu realmente pude colocar minhas próprias emoções nisso e quase criar uma nova personagem.

Às vezes os fãs da Broadway podem ser um pouco esnobes com estrelas de cinema e TV indo aos palcos. Você se deparou com alguma crítica nesse sentido, e se sim, como respondeu a isso?
Todos os veteranos da Broadway que trabalharam comigo têm sido as pessoas mais receptíveis que eu já trabalhei com. Todos tem me apoiado muito – constantemente me atendem se eu preciso perguntar alguma coisa, o que eu faço o tempo todo, e me dão conselhos, o que normalmente é extremamente relevante e útil. Eu estou fazendo o melhor que eu posso. Estou trabalhando o máximo que já fiz até agora, e estou extremamente orgulhosa do que estou fazendo. Se alguém não gostar, é direito de cada um. Mas eu tenho orgulho do que estou fazendo. Se eu continuar assim, o que mais posso querer?

Qual é a parte mais difícil de estar na Broadway?
Só todo o conjunto de trabalho que dá: com sua voz, seu corpo fisicamente e mentalmente. É muito trabalho, muito tempo pra se dedicar, totalmente focada, estar presente o máximo possível, e dar muito duro pra interpretar uma personagem e poder contar uma história para o público da maneira mais clara possível. É muito legal, mas eu estou acostumada a ter uma segunda chance. No teatro e na Broadway, não dá pra tentar de novo.

Qual tem sido a parte mais divertida? Como é sua vida nos bastidores?
Bom, eu não saio do teatro nunca. Muitas pessoas saem pra comer. Eu normalmente fico no camarim, peço comida, e recentemente tenho assistido Unbreakable Kimmy Schmidt. Honestamente, a melhor parte pra mim é poder me apresentar pra um público na Broadway. É tão emocionante. E é um teatro com tanta história. Você sente isso nas paredes. Você sente em todos os lugares que você vai. É a maior adrenalina de todas.

Broadway é algo que você pretende continuar fazendo?
Eu estou tipo, ‘eu tenho que voltar pro cinema?’ Eu amei, é tão divertido. É o meu favorito.

Indo em frente, gostaria de te perguntar sobre Grease ao vivo na Fox. Como isso aconteceu? Você está ansiosa? Já começou a trabalhar nisso de alguma forma?
Eu realmente não sei nada ainda. Meu envolvimento até agora foi só ler e cantar para o diretor, e fazer algumas cenas. Ele é fantástico. Nós tivemos um ótimo tempo nos conhecendo e projetando como seria nossa versão da Rizzo. Tenho certeza que vou me envolver mais com o tempo. O único jeito de trazer isso pra você é realmente fazendo. Mas eu estou muito animada porque vai ser uma troca de papéis tão diferente pra mim. Gigi é linda, de espírito livre, exuberante, uma jovem cheia de vida, e Rizzo é mais fechada, durona do tipo “eu não dou a mínima”. Será uma mudança legal. Não tem nada que eu ame mais do que interpretar personagens diferentes.

Clique aqui para conferir a matéria original.

Tradução exclusiva do Vanessa Hudgens Brasil, se copiar não esqueça dos créditos!

This post discussion is closed.

Pesquisar

Assista Vanessa Hudgens
Vanessa Hudgens Brasil Todos os direitos reservados